Jennifer L. Armentrout · Nível de inglês básico · Resenha

Resenha: Oblivion (Lux #1,5), Jennifer L. Armentrout

unnamed-1

SINOPSE

Reviva a épica história de amor de Obsidian contada do ponto de vista de seu herói, Daemon Black.

No momento em que Katy Swartz se mudou para a casa ao lado, eu soube que isso traria problemas. Muitos problemas.

E isso é a última coisa que eu preciso, já que não sou exatamente daqui. Meu povo chegou na Terra de Lux, um planeta a 13 bilhões de anos-luz de distância. E mais, se há uma coisa que eu sei, é que humanos não são de confiança. Nós os assustamos. Nós podemos fazer coisas que eles apenas podem sonhar e honestamente, nós os fazemos parecer fracos pra caramba. Porque eles são.

Mas Kat está me conquistando de maneira que ninguém mais o fez e eu não consigo parar de quere-la — ou de usar meus poderes para protege-la. Ela me deixa fraco e eu sou o mais forte de nossa espécie e tenho a tarefa de proteger a todos nós. Então, essa mera garota…ela pode ser o fim de todos nós. Porque os Luxen têm um grande inimigo, os Arum. E eu preciso manter minha cabeça nisso.

Me apaixonar por Katy — uma humana —, não apenas a coloca em perigo, como também pode fazer com que todos nós sejamos mortos e essa é uma coisa que eu nunca vou deixar acontecer.

Skoob | Goodreads | Resenha Obsidian | Especial série Lux parte 1 e parte 2

OQUEEUACHEI25209521

Quando a Jen anunciou que iria lançar mais um livro relacionado à série Lux, fiquei super empolgada.

Até descobrir que na realidade seria a mesma história dos primeiros livros, só que contada no pov Daemon.

Isso me deixou com um pé atrás, em especial, porque deixa eu confessar: eu não sou a maior fã do mundo de livros que contam a mesma história que algum original, só que no pov de outro personagem. Na realidade, acho isso um pouco desnecessário e sou bem mais a favor de uma história nova do que ler tudo de novo, fora que, muitas vezes, alguns personagens são mais interessantes quando a gente tem uma certa distância deles…

Katniss representando meu sentimento em relação a mesma hist, diferente pov hehe

E foi exatamente isso que aconteceu com Oblivion.

Apesar do Daemon dividir a narrativa com a Kat nos últimos livros, passar o tempo todo na cabeça dele foi uma experiência um pouco negativa pra mim. Meio que acabou com o encanto que eu tinha pelo personagem — acreditem, ele era um dos meus fiction boyfriends, haha —, durante toda a leitura eu só conseguia pensar em como eu sentia falta da voz da Kat ali, de forma que o Daemon é bem mais legal com ela como contraponto e numa certa distância, digamos.

O livro é literalmente toda a história de contada apenas do ponto de vista de Daemon, o que acaba cansando e não por causa dele apenas, e sim porque praticamente estamos relendo a mesma coisa. Pouco foi adicionado de diferente, talvez apenas as conversas entre os Luxen quando a Kat não estava presente ou o pensamento inicial deles em relação a ela num primeiro momento.

E o grande problema disso é: durante a série, Jennifer L. Armentrout acabou deixando todas essas coisas super resolvidas e aprofundadas, até mesmo o momento que a Kat não acredita que Daemon é apaixonado por ela, não tem graça, porque toda a dúvida em relação é mostrado, porque os dois conversam muito sobre o começo do relacionamento deles e também porque temos o pov dele já nos livros finais, de forma que deixe tudo muito claro para o leitor. Inclusive, a parte da história de Dawson não traz nenhuma novidade, já que existe uma novella que conta o que aconteceu com ele. Resumindo, nada de novo foi adicionado.

NOTAOKCONSIDERAÇÕESFINAISOblivion pouco adiciona para quem já terminou de ler Lux. Na realidade, ele acaba se tornando repetitivo demais e cansativo, é basicamente uma releitura ao invés de acrescentar algo novo. Daemon também não é tão divertido sozinho como a Kat é como narradora ou como quando visto de fora. Para ser sincera, achei esse livro um tanto desnecessário, já que já temos o ponto de vista do personagem em outros livros e neles, Jennifer L. Armentrout consegue equilibrar muito bem o personagem.

Te amo como pessoa, mas não quero estar na sua cabeça o tempo todo, Daemon.

PARAQUEMEURECOMENDO

Indico a leitura para os fãs da série Lux que gostariam de saber a visão do Daemon desde o comecinho da série e não se importam de tudo ser bem repetitivo e de não ter nada realmente acrescentado na história como um todo.

Meu conselho é para quem quer ler esse livro é que leia antes de Opal e Origin, que é quando ele começa a dividir a narrativa com a Kat, porque nesses livros ele é bem mais divertido do que em Oblivion. Sinceramente? Eu amo a série Lux, mas não é um livro que eu realmente recomende…

flav

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s