Nível de inglês intermediário · Resenha · Wendy Higgins

Resenha: Trilogia Sweet, Wendy Higgins

sweet3

Quem me indicou a trilogia Sweet foi a Renata (inclusive, ela resenhou o primeiro livro) e depois de algum tempo enrolando, acabei me rendendo e começando a ler. O resultado? Não larguei até chegar na última página de Sweet Reckoning e exatamente por isso, decidi fazer uma resenha da trilogia completa para vocês. 🙂

sinopse

E se existissem jovens cuja vida literalmente depende de más influências? Esse é o destino dos filhos e filhas dos anjos caídos, que devem propagar os pecados mortais entre os seres-humanos à mando de seus pais.

Anna é a doce garota do sul que nasceu com um sexto sentido para sentir e enxergar as emoções das pessoas. Ela está ciente de uma luta dentro de si, um chamado inexplicável em direção ao perigo, mas nunca soube o motivo, pelo menos não até conhecer Kaidan Rowe e descobrir sua herança.

Uma viagem cruzando o país força Anna a descobrir que amor e esperança não são opções para eles. Obrigada a encarar o pai pela primeira vez desde que nasceu, Anna descobre sua verdadeira vocação e precisa encontrar forças para superar os impulsos demoníacos dentro de si mesma.

oqueeuachei

Assim como aconteceu com a Renata, gostei muito da premissa da história (e junto dos comentários positivos – especialmente em relação ao Kaidan) e quando iniciei a leitura me vi mais uma vez apaixonada por um livro da Wendy Higgins. Sua maneira de escrever prende a atenção do leitor o tempo todo, assim como a maneira que ela explorou a ideia sobre demônios e Nephilins.

Anna é uma personagem que tende a ficar irritante com a história. Em diversos momentos, durante a leitura de todos os livros da trilogia, ela ficou enjoativa e me fez questionar diversos de seus pensamentos e sentimentos. No entanto, conforme fui me aprofundando melhor, comecei a entender que provavelmente os momentos irritantes em relação à Kaidan fazem parte de quem ela é, de seu pecado e do pecado dele, coisa que foi feita de maneira muito inteligente. Além dos momentos em que Anna se torna uma personagem chata, ela é uma narradora diferente e a maneira que lida com suas crenças e personalidade são muito interessantes.

sweet_trilogy

Os personagens secundários são o que dão um toque a mais à trilogia e responsáveis por impedir que Anna se torne insuportável. Os nephilins e especialmente Kaidan, dão um tom de comédia, drama e diversão à história, assim como Jay – outro personagem que gostei muito de ver a evolução, especialmente por sua “humanidade” ter sido mantida até o final.

Embora tenha momentos de ação, a trilogia foca em outras coisas, portanto, diferente de muitas histórias que possuam um tema favorito não é uma aventura e devo confessar que essa foi uma das coisas que mais gostei na trilogia. Inclusive, a leitura dela foi bem parecida com See Me, outro livro da autora (leia a resenha clicando aqui), onde o foco era outro senão a aventura e ação. Esse toque a torna diferente de muitos livros de fantasia (YA ou não).

consideracoesfinaisWendy Higgins escreveu uma trilogia completamente viciante, com personagens cativantes e interessantes e acima de tudo, um enredo que surpreende. É difícil deixar qualquer um dos volumes de lado, mas devo avisar que aqueles que esperam uma grande aventura e muita ação, vão se decepcionar porque isso não vai acontecer. É o tipo de leitura que com certeza não agradará a todos, mas se o fizer, vai viciar completamente.

A série não tem previsão de lançamento em português (infelizmente).

flaviaavatar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s