Robert Jordan

O Olho do Mundo – Roda do Tempo #1

o olho do mundo_infos

a historia

Com 800 páginas, o livro é considerado como um sucessor do Senhor dos Anéis, e conta a história dos jovens Rand, Perrin e Mat. Os três vivem em Dois Rios, um vilarejo simples e distante de todas as intrigas do Reino. Um dia, coisas estranhas começam a acontecer na região. Primeiro: a cidade, que é pouco visitada, recebe a chegada de Moiraine, uma mulher misteriosa e nobre. Segundo: Rand, Perrin e Mat foram os únicos moradores que viram uma criatura sombria vigiando a região. Na mesma noite, Dois Rios é atacada por seres chamados Trollocs e os rapazes descobrem que Moiraine é na verdade uma Aes Sedai (uma espécie de feiticeira). Ela explica para eles que o Tenebroso (ser que está preso há séculos) está atrás deles e que para Dois Rios não continuar sendo atacada, os três devem viajar para Tar Valon, lugar onde as Aes Sedais (e antigas inimigas do Tenebroso) vivem. E assim começa a jornada dos personagens.

o que eu achei

Eu amei esse livro! Foi muito fácil me envolver com os personagens e entrar nesse universo fantástico. O mundo criado por Jordan é bem detalhado e repleto de magia. O começo realmente lembra o Senhor dos Anéis, mas depois a história acaba ganhando traços próprios. Moiraine Sedai cumpre o papel de mentora. Ela é uma espécie de Gandalf, pois lidera a jornada do grupo, é sábia e usa magia para livrar todos do perigo. Ela foi a minha personagem favorita do livro. Outro personagem que eu amei foi Lan, o Guardião de Moiraine. Ele é um guerreiro leal e extremamente badass.

O que mais me chamou atenção no livro foi o poder das personagens mulheres. Por exemplo, o Reino de Andor é Matriarcal, ou seja, a coroa passa de mãe para filha. E as Aes Sedais são o grupo mais temido e poderoso da região, já que elas são as únicas que conseguem usar a magia do Poder Único. No passado, alguns homens também conseguiam usar o poder, mas eles não existem mais. Os antigos homens Aes Sedais causaram diversos problemas no reino, o mais famoso deles foi Lews Therin Telamon, conhecido como Dragão e Patrícida. Depois de sua morte muitos se autoproclamaram o Dragão Renascido.

2013-12-16 00.22.07

O livro também contém três mapas, um no começo, um no meio e outro no final. Isso é muito útil porque os personagens viajam por muitas regiões e os mapas facilitam a visualização dos lugares. Outro destaque do livro foi a alta quantidade de personagens (o que eu particularmente amo). No começo da história, Rand é o único narrador, mas depois Perrin e Nynaeve também ganham pontos de vista. O único ponto negativo do livro foi a repetição de algumas cenas. Chegou um momento que eu não aguentava mais os personagens serem perseguidos por Trollocs, Amigos das Trevas, Mantos-Brancos e coisas do tipo.

fonte: Intrínseca
fonte: Intrínseca

 

 

considerações finais

Enfim, esse primeiro livro foi uma espécie de introdução ao universo fantástico do autor. Ainda tem muita história para acontecer (eu particularmente quero saber mais sobre as Aes Sedai).

Se você está enlouquecendo enquanto o sexto livro das Crônicas de Gelo e Fogo não é lançado, ou se você simplesmente curte livros de fantasia, dê uma chance para essa série, ela tem tudo para conquistar os amantes desse gênero de leitura.

2013-12-16 00.23.16

curiosidades

A série foi escrita por Robert Jordan e é composta por nada mais nada menos que 14 livros. O problema é que aconteceu aquilo que aflige todos os leitores do mundo: o autor do livro morreu antes de finalizar a saga (WHY GOD, WHY?). Para não deixar a longa jornada dos personagens sem um final decente, alguém teve uma ideia brilhante e  chamou um dos melhores autores de fantasia da atualidade, o Mestre Brandon Sanderson para terminar a saga épica (ele escreveu os três últimos livros). O trabalho de Sanderson foi extremamente bem feito (A Memory of Light, último livro da série chegou a ser finalista na votação de melhores livros de fantasia do Goodreads).

No Brasil, a Roda do Tempo também teve suas polêmicas.  Os dois primeiros livros da série (O Olho do Mundo e a Grande Caçada) foram lançados pela editora Caladwin, em 2009 e 2010, mas a editora faliu e parou de lançar livros. Durante esse tempo, a série (que virou um clássico no exterior) foi completamente esquecida no Brasil. Agora, com a volta do sucesso das histórias épicas de fantasia, finalmente alguma editora lembrou que a série existe. Os direitos do livro foram comprados pela editora Intrínseca, que prometeu lançar um livro da série a cada semestre.

 

Resenha feita por Bárbara Sanches Esteves

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s