Meg Cabot

Trilogia Abandono: Awaken

Depois de enrolar alguns meses, semana passada eu finalmente adquiri minha cópia do final da trilogia Abandono, Awaken (editora Scholastic Point – 346 páginas) da Meg Cabot. Acabei deixando a leitura de lado por não querer terminar, mas estes últimos dias finalmente tomei coragem e continuei…e não larguei o livro até chegar ao fim.

awaken_1

Para conhecer um pouco mais sobre a trilogia, eu já fiz um post (aqui) sobre ela. E este será destinado à sua conclusão. Como a história é bem linear, eu não vou falar a sinopse do livro para evitar spoilers, por isso vou apenas falar o que achei de Awaken e da trilogia como um todo. E de quebra traduzir alguns pontos que a Meg apontou nas últimas páginas do livro, já que eu sempre trago alguma curiosidade pra vocês quando eu faço mais de um post sobre uma série 😉

Awaken by Meg Cabot

Em primeiro lugar, devo repetir que fazia um bom tempo que não lia um trabalho de fantasia da Meg Cabot que me prendesse tanto como aconteceu com a trilogia Abandon. Os elementos usados como base do mito grego de Hades e Perséfone (ou a própria mitologia em si) foram muito bem encaixados na história e a cereja do bolo foram os trechos d’A Divina Comédia de Dante na abertura de cada parágrafo que condiziam completamente com o momento da história. Acho que foi um dos melhores trabalhos de Meg, justamente por conta de toda a hipertextualidade que ela usou.

Awaken foi um final bem coerente para a trilogia e a personagem Pierce está bastante mudada desde que foi apresentada em Abandon, está mais madura e com a mente um tanto “mais aberta” pode-se dizer. Também foi bem interessante ver a mudança de John no passar da leitura.

Os personagens secundários são os mais aprofundados em Awaken. Quando em Abandon eles eram apenas um contraponto para mostrar a vida de Pierce, a partir de Underworld começam a ganhar maior importância e aparecer mais e em Awaken, cada um deles tem um papel importante para história, assim como suas personalidades são bem mais aprofundadas e não decepcionam, todos são muito interessantes, únicos e fáceis de se gostar.

Acho que o que mais senti falta no livro, foi uma aprofundação nos “vilões” e os enredos em torno deles. O livro acabou com a sensação de que ficou faltando algo em relação à eles.

awaken

Em suma, foi uma boa conclusão de uma história um tanto coerente. E apesar de um final satisfatório, ele também deixa uma pequena abertura para possíveis continuações. Inclusive, a própria Meg Cabot não se fechou completamente para tal possibilidade. E é exatamente sobre esse assunto que ela fala no final do livro e que eu trouxe traduzido pra vocês! Espero que gostem! 😀

 

A questão que eu mais recebo dos leitores que chegam ao fim de uma série é se aquele é realmente o final. Claro que Pierce, John e seus amigos poderiam ter muitas aventuras ainda e talvez, nós ouviremos falar deles novamente. Mas por hora, eles merecem um bom descanso.

A inspiração desta série veio do fantástico livro de Edith Hamilton, Mythology. Eu amei ler este livro enquanto crescia e o mito de Perséfone sempre foi o meu favorito. Eu costumava desejar que Hades me raptasse para que eu pudesse viver entre os mortos.

Alguns dos personagens nessa série foram inspirados em mitos e outros em pessoas reais. Alastor, o cavalo de John é na realidade o nome de um dos quatros cavalos negros que levavam a carruagem de Hades quando ele raptou Perséfone na versão grega do conto; Typhon, o cachorro de John é o nome do pai de todos os monstros que deseja destruir Zeus; Mr Smith é parcialmente em um professor maravilhoso que tive no meu primeiro ano do colegial. A personagem principal, Pierce que é um pouco como a Perséfone dos livros, na realidade foi baseada em uma grande amiga minha que teve uma experiência de quase morte. Ela quem me deu informações do que é ser uma NDE (sigla em inglês para quem teve tal experiência). Muito como a própria Pierce é, minha amiga diz que ela apenas aprendeu a viver de maneira plena, após quase morrer e a única maneira de lutar contra a escuridão, é trazer um pouco de luz à vida daqueles que amamos.

 

flavia machado_psycho reader

 

 

fonte da imagem: Tumblr

 

 

Anúncios

4 comentários em “Trilogia Abandono: Awaken

  1. Então há possibilidades de eles traduzirem o livro ainda este ano? Bom, o que achei interessante foi a similaridade entre a Meg Cabot nesta trilogia, com a Alyson Nöel com a sua obra de livros : The Soul Seekers.

  2. Oi Márcia, tudo bom? Então, motivo de você não conseguir encontrar Awaken em português é porque ele ainda não foi traduzido, mas creio que ainda esse ano a Galera deve lançar, ou ao menos espero.
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s